Confira detalhes da segunda banca de pitch do Programa de Inovação LPBK

Os jovens advogados do Programa de Inovação LPBK dedicaram-se, nos últimos 2 meses, a aperfeiçoar o modelo de negócios inicialmente proposto, quando decidiram entrar no projeto. Os participantes superaram duas fases: a descoberta de um mercado viável e a validação desse segmento. Enfim, chegou o momento de enfrentar, pela segunda vez, a banca de sócios do escritório e, desta vez, era a oportunidade decisiva de cada time permanecer na competição por investimentos para o seu negócio jurídico inovador. A mais nova rodada de pitch tinha caráter eliminatório.

A ordem de apresentações foi definida previamente em edital. Primeiro seria o time L.A. Music, seguido do StartLaw e, por fim, Arbi-ON. Após mentoria e capacitação intensivas, que exigiram entregas de tarefas semanais, as três equipes conseguiram demonstrar a resiliência que se espera de um empreendedor e permaneceram no Programa de Inovação. Entre os avaliadores da banca, estiveram presentes os sócios da LPBK, Drs. Marcos Lessa e Luiz Fernando Brusamolin e as Dras. Andrea Grabovski e Priscilla Rodrigues. Além disso, os criadores do projeto, o investidor Maurício Kavinski e o advogada Rhodrigo Deda, também acompanharam as apresentações, ao lado da mentora Mariana Faria.

Se você ainda não acompanhou a primeira banca de pitch do Programa de Inovação LPBK, leia aqui.

Conheça os projetos

O time L.A. Music é formado pelo funcionário público Luiz Antônio Ferreira, o publicitário Marcus Borky e o advogado Rangel Trindade. Na apresentação, eles explicaram que o produto validado pela equipe é um serviço de assessoria jurídica voltado para músicos, em começo de carreira ou já consolidados, que consiste na busca de créditos retidos perante o ECAD. Os empreendedores e músicos frustrados, como eles mesmos se autodefinem, contaram que é muito comum que os artistas não recebam pela sua produção musical em razão do cadastro incorreto feito no órgão arrecadador. O time pretende corrigir essa distorção levando informação adequada a quem precisa.

A segunda equipe a se apresentar foi a StartLaw, dos empreendedores Nicolas Fabeni e Thales Farias. A dupla pretende lançar uma assessoria jurídica especializada em negócios inovadores. Eles perceberam essa necessidade de mercado ao vivenciarem o mundo das startups, pois ambos já possuem experiência nessa área, justamente o foco de atendimento inicial do negócio. Durante o pitch, Fabeni e Farias disseram que os maiores problemas enfrentados pelas startups têm sido na área trabalhista e na captação de investimentos. O modelo de negócios inclui a disponibilização gratuita de contratos básicos combinado com o oferecimento de serviços avançados, a exemplo de uma consultoria feita sob medida por diligência prévia (due diligence).

Por fim, foi a vez da Arbi-ON, que tem Luíza Adena Engers à frente. A advogada mostrou que existe uma oportunidade para o mercado jurídico resolver conflitos de forma privada e com alta expertise técnica, porém com custo reduzido em razão da aposta em tecnologia. A solução seria uma plataforma de arbitragem online. A Arbi-ON já vem despertando interesse do mercado, principalmente de árbitros interessados em conhecer a ferramenta que pode acelerar o processo de resolução de conflitos, mantendo, ainda, a confidencialidade exigida nos procedimentos de arbitragem. A ideia é oferecer uma alternativa aos processos empresariais que já se arrastam por anos a fio no Poder Judiciário sem qualquer perspetiva ou previsão de fim.

Feedback dos sócios

Após o pitch, que dura de 3 a 5 minutos, abre-se para uma rodada de perguntas dos sócios da LPBK. Esclarecidas as dúvidas sobre o modelo de negócios proposto, o feedback para a equipe é feito ali na hora, de imediato. Saber receber críticas e sugestões faz parte da rotina de treinamento do empreendedor. As equipes que conseguem trazer mais resultados são aquelas capazes de exercitar a escuta ativa, conseguindo captar dicas e insights que são transformadores para o modelo de negócios.

Logo na sequência das apresentações, os sócios da LPBK se reuniram para escolher qual equipe deixaria o Programa de Inovação nessa fase decisiva da competição. Em razão dos resultados apresentados, que foram avaliados como surpreendentes, a opinião unânime foi manter todos os times engajados em mais um mês de capacitação e mentoria.

Novo edital

Em breve, a LPBK vai abrir novo edital para seleção de mais projetos jurídicos inovadores. Prepare sua ideia, monte seu time e aguarde! 😎🚀

Se você perdeu o início do Programa de Inovação LPBK, confira aqui.